O sonho de seguir em frente na Prova Rainha é alimentado pela ambição das quatro equipas representantes da AF Setúbal que competem este sábado e domingo, na ronda de abertura da edição 2017/18 da Taça de Portugal Placard.

 

O sorteio ditou que dois conjuntos atuam na condição de visitados, mas apenas um joga no seu palco habitual.

 

Fora de portas, se há uma deslocação de curta distância com o Tejo pelo meio, a outra tem um mar a separar.

 

Eis os desafios das nossas equipas!

 

Amorenses na abertura da prova

 

O Amora FC está nos Açores, mais propriamente na Ilha do Pico, onde este sábado, a partir das 11 horas, mede forças com Vitória FC local, naquela que é a partida que marca o arranque da I Eliminatória da edição 2017/18 da Taça de Portugal Placard.

 

Na Vila de São Roque do Pico, os amorenses têm pela frente um adversário de igual estatuto, ou seja ambas as equipas alinham nas competições distritais das respetivas associações, Horta e Setúbal.

 

Carlos Henriques, presidente da Direção do Amora Futebol Clube: "Temos consciência que será uma deslocação difícil aos Açores, mas o Amora Futebol Clube tudo fará para honrar a sua história e trazer a vitória frente ao Vitória FC Pico".

 

Pinhalnovense contra a história recente

 

Tal como o Amora, a equipa do CD Pinhalnovense vai atuar fora de portas e contra um oponente de igual calibre competitivo, mas de âmbito nacional.

 

No Estádio Pina Manique, em Lisboa, a turma 'azul e branca' discute a eliminatória, a partir das 17 horas, frente ao Casa Pia AC.

 

Pelo segundo ano consecutivo, os ‘gansos’ surgem no caminho dos pinhalnovenses, mas o conjunto da AF Setúbal quer mudar a história e desta vez sair a vencer para seguir nas contas da grande festa do futebol luso.

 

Jorge Peixoto, diretor para o futebol sénior do Clube Desportivo Pinhalnovense: “É o adversário mais complicado que nos podia ter calhado, entre aqueles que estavam no lote das possibilidades”.

 

“Vai ser uma reedição do jogo da última época, onde nos confrontamos, então a contar para a II eliminatória da Taça, da qual fomos afastados”.

 

“Desta vez, queremos que a história seja diferente e que seja o Pinhalnovense a vencer e a continuar na competição”.

 

Charnequenses da Taça para a Taça


Finalista vencida na última edição da Taça AFS “Joaquim José Sousa Marques”, a equipa do Charneca de Caparica FC terá, porventura, a tarefa mais complicada pela frente, no que à passagem à segunda ronda da Prova Rainha respeita.

 

O conjunto ‘amarelo’, segundo representante da I Divisão Distrital da AF Setúbal na presente edição da Prova Rainha,  além de se ver a jogar em ‘casa emprestada’ (Estádio Municipal José Martins Vieira, na Cova da Piedade) enfrenta, este domingo, a partir das 17 horas, um adversário que milita no patamar nacional, no caso o Operário dos Açores.

 

Contudo, e porque o apoio dos adeptos charnequenses promete ser significativo, a ambição não vai faltar à equipa do Charneca de Caparica para ‘fazer Taça’.

 

José Manuel Santos, presidente da Direção do Charneca de Caparica FC: “Vamos ter pela frente um adversário muito complicado, mas estamos motivados e a equipa vai encarar o jogo com o objetivo de fazer o melhor”.

 

“O Operário está num patamar superior e é uma equipa com uma estrutura profissional”.

 

“Será sempre um momento muito importante para o clube e para os nossos adeptos, os quais vão, com certeza, contribuir para que seja uma grande festa”.

 

Fator ‘Liberdade’ para amarrar triunfo

 

É o outro jogo que permite aos adeptos do futebol da nossa região ver de perto as emoções da Taça.

 

No Campo da Liberdade o Olímpico do Montijo recebe, este domingo, a partir das 17 horas, os açorianos do SC Lusitânia, para um desafio em que estarão frente a frente duas equipas de semelhante nível competitivo (Campeonato de Portugal).

 

Este cenário deixa antever um certo equilíbrio competitivo, mas que os montijenses querem ver, de certa forma, anulado fruto da motivação acrescida que esperam contar através do apoio dos seus adeptos.

 

João Monteiro, presidente da Direção do Clube Olímpico do Montijo: “O Lusitânia tem sempre boas equipas, pelo que não estamos à espera de facilidades de um adversário que é do nosso campeonato”.

 

“O fato de jogarmos no nosso campo é importante, pelo apoio que esperamos ter dos nossos adeptos”.

 

“Espero que seja um bom jogo e vamos discutir a eliminatória com a ambição de seguir em frente”.

 

A AF Setúbal deseja às nossas quatro equipas envolvidas nesta I Eliminatória da Taça de Portugal Placard a realização de uma jornada vitoriosa, sustentada no espírito do Fair Play.