Naquela que foi a estreia num torneio interassociativo na condição de selecionador distrital de futsal, Aniceto Redondo confessa que o evento proporcionou uma experiência agridoce, depois de ver os jovens futsalistas a darem o seu melhor em quatro jogos cujos resultados, na sua maioria, não corresponderam às exibições conseguidas.

O Torneio Nacional Interassociações de Futsal sub-17, realizado entre os dias 27 e 30, o primeiro evento federativo dedicado ao futsal, realizado em contexto de pandemia, contou com a participação competitiva da AF Setúbal integrada num conjunto de quatro jogos disputados, sem que fossem registados triunfos para a nossa representação, diante das congéneres de Aveiro, Porto, Braga e Lisboa.

Em jeito de balanço à prestação do selecionado Aniceto Redondo não hesitou em começar por realçar o “entusiasmo, dedicação e entrega dos jovens atletas em todos os jogos realizados”. “O comportamento competitivo que exibiram não merecia resultados tão penalizadores, dado à sua qualidade e talento individual que lhes é reconhecido e que não deixou de ser demonstrado”, elogiou.

“Todos desejamos ver premiado o talento com triunfos, os jovens futsalistas justificaram, mas desta vez não foi possível”, lamentou o selecionador distrital, que não deixou de reiterar, contudo, elogios “a todos os clubes da nossa região que trabalham de forma exemplar em nome da formação de jogadores, que contribuem decisivamente para o fortalecimento da modalidade e que pretendem, sem reservas, o melhor para o futsal representantativo do nosso distrito”.

Aniceto Redondo, ao assumir o compromisso de continuar a trabalhar em nome da projeção dos talentos do nosso futsal, recorda o envolvimento da seleção distrital no torneio com a realização de uma jornada em que “a união de todos, o respeito e a confraternização entre os intervenientes foi evidente”, destacando, igualmente, com especial reconhecimento o trabalho fundamental assegurado pelos demais elementos da equipa técnica, o apoio presencial constante dos familiares dos atletas, e o determinante suporte institucional da Direção da AF Setúbal, representado pelos diretores que lideraram a comitiva e operacionalizado pelos técnicos do staff associativo.

Aos jovens futsalistas que vestiram a camisola da seleção distrital da AF Setúbal, o selecionador não deixou de vincar uma mensagem:

“Conforme vos disse, ainda em Castelo Branco, a nossa representação não foi a mais bem conseguida, mas de uma coisa eu tenho a certeza, os desaires competitivos averbados, vão certamente ser suplantados por muitos resultados positivos no vosso percurso, enquanto jogadores de futsal.

Esta vossa participação já tem fatores positivos na vossa vida e, como alguém, que foi Campeão do Mundo, por Portugal, disse: "não foi a derrota que vi, mas sim a qualidade e o querer".

Agradeço a todos vós o esforço e o querer que puseram em cada jogo.

Boa sorte e todo o sucesso do mundo!”